Desenvolvimento de Site - Guia para iniciantes

Está tentando aprender sobre desenvolvimento de site, mas está perdido? Confira este guia de iniciantes cheio de informações que você precisa para começar a aprender a codificar.

Se você se decidiu desenvolver um site de aparência simples, uma plataforma complexa ou uma loja virtual, existem alguns termos e conceitos importantes de desenvolvimento web que você deve conhecer.

Sites – os pilares da Internet como a conhecemos

Em primeiro lugar, o que é um site? Pode-se dizer que é simplesmente uma matriz de arquivos armazenados em um servidor e acessá-los é possível através da Internet. Embora haja certas coisas que você pode fazer para impedir que alguém ou um grupo de pessoas acessem seu site, na maior parte é interesse deixá-lo para o mundo inteiro ver.

Navegadores – as ferramentas que exibem seus conteúdos para o usuário final

É através de um navegador que um site pode ser exibido corretamente no computador de alguém. Estes são programas de computador, e assim naturalmente você terá muitas opções para escolher quando se trata de escolher o seu favorito (exemplos incluem Firefox, Chrome, e assim por diante). Para descrever a relação entre você e a web mundial, seu computador é o cliente, e o site ao que você está tentando se conectar é o servidor.

Endereço IP – sua identidade online

A fim de distinguir entre uma infinidade de dispositivos conectados à Internet a qualquer momento, cada um deles recebe um endereço IP (Internet Protocol). Nenhum endereço IP pode ser o mesmo – isso derrotaria todo o propósito do sistema. Para acessar um site, você geralmente tem duas maneiras de fazê-lo. Você pode digitar seu endereço IP ou seu nome de domínio, o último dos quais é muito mais utilizado.

HTTP – um padrão que define como as mensagens são exibidas online

O HyperText Transfer Protocol (ou HTTP para abreviar) é um padrão que define como os dados enviados através do servidor são interpretados pelo dispositivo do cliente. Como cada site tem várias páginas da Web, é assim que você navega através delas. Para entender sua verdadeira funcionalidade, imagine-a como o elo perdido entre você e o site – um tradutor, se preferir, aquele que recebe a mensagem pelo seu próprio computador e envia-a para o servidor com o qual você está se comunicando (e vice-versa).

Linguagem de codificação – os blocos de desenvolvimento do site

Assim como uma linguagem padrão usada para estabelecer a comunicação entre dois seres vivos, uma linguagem de codificação é como os desenvolvedores de sites podem emitir um conjunto de instruções sobre como um site deve carregar. Não são apenas os sites que o usam, no entanto – assim como os programas. Naturalmente, existem todos os tipos de linguagens de codificação, a escolha das quais depende das especificações do projeto que você está empreendendo.

Front-end – o que os usuários veem

A interação frontal é aquela que os usuários veem. Quando um conjunto de instruções é enviado do servidor para o computador do cliente, é isso que acontece na tela – mesmo sem um fluxo constante de novas instruções do servidor. Em outras palavras, quando você está reproduzindo um vídeo, navegando pelas imagens, destacando o texto, e assim por diante.

 

Back-end – o que acontece nos bastidores

Para alguém que não é um desenvolvedor de site, essa parte essencial do desenvolvimento é um pouco difícil de explicar. Porém, para encurtar, é qualquer coisa que tenha a ver com bancos de dados, sistemas operacionais e APIs. É assim que a estrutura do site é construída. Embora o JavaScript, como exemplo, seja o idioma que você usaria no lado frontal das coisas, o back-end permite que você escolha entre uma ampla gama de idiomas.

CMS – colocando o conteúdo em ordem

Um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) é como os desenvolvedores de site montam o conteúdo desenvolvido em uma ordem racional. Nota: estes não devem ser confundidos com construtores de sites. Tanto os proprietários de lojas de eCommerce quanto blogueiros os usam, pois facilitam muito a organização do conteúdo.

Razões para aprender desenvolvimento web

Vivemos em um mundo onde a tecnologia é a norma, e cedo ou tarde, é provável que você encontre a necessidade de desenvolver um site; seja para seus próprios projetos ou se alguém o contrata para fazê-lo, suas habilidades de desenvolvimento web são obrigadas a ver muitas oportunidades para brilhar. Desde sua criação, a Internet tornou-se um centro central de pesquisa, educação, entretenimento e conexão.

Estima-se que existam hoje mais de 4,2 bilhões de usuários de Internet. Colocando-o em perspectiva, isso é mais da metade de todos que vivem na face do planeta! Como tal, é fácil ver por que o desenvolvimento web é uma indústria em rápida expansão.

Não há processo testado quando se trata de fazer sites. Com base no que você pretende criar, o processo de desenvolvimento pode ser muito diferente. No entanto, se você conhece as ferramentas do comércio, você pode criar praticamente qualquer coisa que quiser, assim como você imaginou que seja.

A primeira parte do processo é criar um planejamento. Não há necessidade de complicar as coisas – apenas um simples ponto de partida de onde você vai canalizar suas ideias. Você também pode usar uma ferramenta de quadro branco profissional como Mindnode ou Invision.

Antes de começar com o desenvolvimento, existem perguntas essenciais que precisam ser respondidas:

·         Que tipo de conteúdo será publicado nas páginas individuais?

·         Pode ser organizado em categorias?

·         Como as páginas serão referenciadas ou linkadas?

·         Há alguma seção com que você possa acabar?

O próximo passo é escrever o código

Escrever o código não é falar; está andando. Neste ponto, o desenvolvedor web avaliará as necessidades do projeto e escolherá um ou vários idiomas de codificação para fazer o trabalho. Estes definem interatividade e funcionalidade. Para ter um vislumbre da mente do desenvolvedor, aqui estão apenas alguns deles com quem eles muitas vezes escolhem trabalhar:

 

HTML

A Linguagem de Marcação HyperText (HTML) existe desde o início dos anos 90. Essencialmente, esta é a fundação do seu site. Enquanto você poderia adicionar outros elementos para apoiá-lo, este é a base do seu esqueleto. Se você quer que ele pareça moderno, porém, provavelmente é uma boa ideia combiná-lo com outras ferramentas no arsenal de um web designer.

CSS

Cascading Style Sheets (CSS) também foi lançado na década de 90. Ao contrário do HTML puro, ele é focado em fazer seu site parecer bonito e dar-lhe os elementos estilísticos tão necessários. Com ele, você pode ajustar várias propriedades, como cores e tipografia. Todos os navegadores podem entendê-lo, por isso é realmente uma maneira universal de tornar seu site graficamente atraente.

JavaScript

É aí que o desenvolvimento web atinge um novo nível de complexidade. Com a ajuda do JavaScript, você pode realmente expandir a funcionalidade do seu site, automatizar certas tarefas e adicionar novos recursos projetados para melhorar sua experiência de usuário. Desde sua criação nos anos 90, tornou-se muito mais poderoso em comparação com o tempo anterior.

HTML, CSS e JavaScript são essencialmente os três grandes blocos centrais do desenvolvimento do site. Entender como eles funcionam abrirá o caminho para a criação de um site responsivo e altamente funcional que responda às demandas da base de usuários altamente meticulosa de hoje.

Construindo o back-end

Escrever código é um aspecto do desenvolvimento web, embora esteja longe de ser o único. Mas não importa como você coloca, é mais do que provável que você gaste uma quantidade considerável do seu tempo como desenvolvedor fazendo exatamente isso - escrevendo código.

Mas primeiro, é importante ter uma compreensão sólida do que isso implica. Olhando para um exemplo do Facebook, é fácil ver como o gerenciamento de fotos pode funcionar em duas fases. Primeiro de tudo, você precisa de algum tipo de back-end para armazená-los. Então, você precisa de uma frente para poder navegar por eles. Isso é conseguido através do seguinte:

1. Bancos de dados

Os bancos de dados armazenam os dados para que as solicitações do servidor possam recuperá-los sob demanda.

2. Servidores

Os servidores processam solicitações. De certa forma, eles são a engrenagem do meio entre o seu navegador e o banco de dados que fica em segundo plano. Através de um navegador, um usuário envia a solicitação para exibir determinadas informações, que o servidor então interpreta e passa a buscar as partes necessárias de dados de um banco de dados.

Os três objetivos do back-end

Embora haja sempre algumas nuances sutis, em essência, o back-end se esforça para lidar com o seguinte:

 

A lógica do site. Pense nisso como um conjunto predeterminado de regras através das quais seu site processará solicitações e permitirá que os elementos de web design sejam interagidos.

Gerenciamento de banco de dados. Não importa como você colocá-lo, os dados são uma das partes mais cruciais da arquitetura de um site, e cabe a você escrever as regras de como ele será tratado através de bancos de dados SQL e tal.

infra-estrutura. Em outras palavras, a forma como seu site será hospedado. Quanto mais caro o servidor, mais carga ele pode lidar.

A palavra final no back-end

Se você projetar um site para pequena empresa, pode não estar armazenando nenhum dado em banco de dados. Se este for o caso, você pode nem precisar dele. Mas mesmo que você só exija a funcionalidade mais básica, como ter a opção de fazer login em um site, não há como fazer isso sem ter algum tipo de back-end funcionando. Apenas sites puramente informativos podem funcionar e não ter um back-end.

Construindo o front-end

Se o WordPress ou o Squarespace tocarem um sino, é provável que você já tenha entrado em contato com a front-end de um site de uma forma ou de outra. Uma vez que o front-end é uma parte elementar do web design e é a experiência que os visitantes recebem, você simplesmente não pode se dar ao luxo de desvalorizar ele.

Para ser breve, HTML, CSS e JavaScript são três elementos essenciais do desenvolvimento web front-end. É a parte do seu site que é responsável pela capacidade de resposta, compatibilidade do navegador e navegação.

Uma vez que o aspecto front-end de um site pode rapidamente ficar desatualizado, trabalhar com um CMS pode ser a maneira preferida e rápida de se fazer isso.

Um CMS tornará as coisas muito mais simples e fáceis de usar

Se codificar algo do zero não é exatamente o que você se imagina fazendo, usar um CMS é uma ótima maneira de fazer o trabalho sem escrever códigos. Por outro lado, não é tão flexível, e você não terá tanto controle sobre o resultado final como você teria se você contratasse uma empresa de web design.

Como provavelmente muitos de vocês já devem ter ouvido, não há necessidade de reinventar a roda. Então, a menos que haja algo realmente maluco que você queira fazer com o seu front-end, pensando em um CMS que já tem a funcionalidade que você está procurando embutido nele definitivamente vale a sua consideração.

Por exemplo, digamos que você se empenhou para construir uma loja virtual. Trabalhando com um CMS ou plugin testado, você terá grande parte do trabalho já definido para você. O mesmo vale para a funcionalidade back-end – afinal, a principal coisa que você precisa é permitir que seus clientes de e-commerce façam login e insiram os dados do cartão de crédito de forma segura. Não há necessidade de construir tudo isso do zero se você puder utilizar soluções pré-construídas.

Uma palavra rápida sobre a aquisição de um nome de domínio

Antes de ser capaz de iniciar seu projeto de desenvolvimento de site, você vai precisar de um nome de domínio. Uma vez que você não pode esperar que as pessoas se lembrem de seu endereço IP, um nome de domínio deve sempre fazer parte do plano, então leve todo o tempo necessário para decidir ele. Embora algumas extensões de nomes de domínio sejam mais caras do que outras, de um modo geral, qualquer domínio que você decidiu comprar vai durar um ano antes de precisar renová-lo.

Conclusão

A Internet tornou-se parte integrante de nossas vidas e está aqui para ficar. Com tantos usuários acessando-a para procurar informações diariamente, o desenvolvimento de site se tornará uma carreira ainda mais importante do que é hoje. Está procurando vagas de desenvolvedor, veja aqui.

Para obter mais informações sobre como criar um site profissional para o seu negócio, entre em contato com nossa equipe ou converse via WhatsApp através do nosso botão flutuante.

Mais posts

Quer se atualizar?

Não sabe avaliar um link que realmente faça diferença no posicionamento do site? Saiba a importância, diferença e como obter backlinks.

Como a ocupação não é regulamentada, qualquer pessoa que tenha senso estético e paixão por tecnologia pode se aventurar no ramo

Confira algumas dicas de como aumentar as vendas de um brechó online através da divulgação online e bom atendimento

A otimização de sites para empresas locais é uma excelente ferramenta para aumentar o reconhecimento da marca, visibilidade e vendas.

Entenda o trabalho que está por trás dos custos de uma campanha de Link Building, e porque os preços dos backlinks são valorizados.

SEO é um dos mais importantes tipos de marketing digital disponíveis, mas é difícil estimar os custos. Conheça os 3 tipos mais comuns de precificação de SEO.

Conheça os 4 tipos mais comuns para organizar as páginas do seu site e ter um excelente resultado na navegação e usabilidade dele.

O tráfego orgânico é vital para qualquer negócio e a otimização de site irá lhe ajudar a conduzir visitantes qualificados que querem comprar da sua empresa.